Sexualidade

A sexualidade é essencial no desenvolvimento do ser humano. Existe desde o nascer até a velhice.

Um recém nascido ao ser amamentado, já experimenta o afeto e o prazer do contato com a mãe. Representa uma sensação muito significativa no desenvolver de sua segurança e auto-estima.

Ao longo de toda a vida, novas experiências afetivas serão determinantes na forma como cada um se identificará sexualmente e se relacionará com o seu próximo.

As primeiras descobertas que a criança faz do seu corpo e como se expressa em relação ao próximo continuarão o processo de desenvolvimento.

Na adolescência grandes mudanças corporais se instalarão por conta dos hormônios que começam a ser produzidos pelos testículos e ovários. As sensações provindas da área genital são despertadas mais intensamente.

As expectativas que cada um tem em relação ao sexo dependem muito da educação que recebemos. O aspecto cultural tem tido um papel muito importante na determinação da forma como as pessoas desenvolvem sua sexualidade. Na sociedade por muito tempo, os meninos foram estimulados a iniciar suas experiências sexuais precoces, geralmente com prostitutas como sinal de masculinidade. Já as meninas foram significativamente reprimidas, não sendo bem aceito pela sociedade uma procura precoce por envolvimentos sexuais. Ambos os modelos trouxeram conseqüências inadequadas.

A liberdade sexual pressupõe que as pessoas possam escolher quando, com quem e como querem se relacionar. Envolve responsabilidade, alegria e prazer. Desta forma os casais devem ponderar quanto ao momento oportuno para iniciar atividade sexual, pois o ato sexual é expressão marcante de intimidade entre duas pessoas, deve portanto respeitar o companheiro, não constranger, promover alegria e união.

Pessoas que cultivam relações interpessoais saudáveis, desenvolveram famílias saudáveis com uma sociedade mais equilibrada.

A sexualidade é manifesta ao longo de todo o desenvolvimento pessoal também em idade avançada, nos gestos mais simples como no toque afetuoso, no companheirismo e na cumplicidade, no sentir e se importar com o próximo.

Quem não se emociona a ver um casal de idosos de mãos dadas, passeando pelo parque, demonstrando paciência e cumplicidade, um para com o outro.

Algumas pessoas guardam preciosas lembranças do toque gentil e do afetuoso beijo de uma vovó em seu neto. O adequado desenvolvimento da sexualidade humana é uma das questões mais fundamentais para promover da saúde das pessoas.

Esperamos que estes textos o ajudem a refletir em como procurar ter uma vida sexual saudável.

Puberdade

Corresponde a grandes mudanças físicas que ocorrem no período da adolescência (dos 10 aos 20 anos).

Nas meninas surge o aumento de volume das mamas, no início do desenvolvimento podem ficar sensíveis e doloridas. Por vezes um lado cresce mais rápido que o outro. Os pêlos pubianos aparecem e progressivamente vão ficando encaracolados. Os quadris, nádegas e coxas engrossam, adquirindo padrões típicos femininos. Crescimento repentino e acelerado geralmente antes da primeira menstruação. A primeira menstruação ocorre ao redor dos 12 anos (geralmente dos 9 aos 16 anos). Quando ocorre antes dos 9 anos e quando aos 14 anos, ainda não surgem as demais características sexuais femininas, é recomendável se submeter ao exame médico. A pele fica mais oleosa com maior incidência de espinhas (acne). Grandes alterações emocionais são evidentes nesta fase. Neste período carecem de apoio emocional e orientação de familiares, professores e amigos para ajudar no processo de transição, em que tentam buscar a sua nova identidade.

Os meninos apresentam por conta da produção de hormônios sexuais masculinos alterações como: aumento de tamanho do pênis dos testículos, alteração da oleosidade da pele (com o surgimento das espinhas), aumento de pêlos, aumento de massa muscular e progressivas oscilações de voz. Rápido crescimento na estatura, respeitados evidentemente padrões familiares. Nesta fase são comuns as preocupações com o tamanho dos genitais e o desenvolvimento do corpo no geral. Muitos jovens neste período abusam dos exercícios físicos, em busca de um corpo bem definido. Recomenda-se um especial cuidado na alimentação adequada (qualidade e quantidade) e na higiene corporal, notadamente na área genital. A presença de dobras da pele favorecem a acúmulo de secreções com conseqüente odor.

Os rapazes apresentam uma mudança corporal muito rápida, isto determina uma dificuldade de se adaptar ao novo corpo. É comum nesta nova estrutura corporal serem desajeitados. Alguns como dito acima, se esforçam na realização de exercícios físicos para ter um corpo mais definido. Outros pelas alterações emocionais típicas do período tem diminuição da auto-estima acabam relaxando, não fazendo exercícios e comendo mais do que deveriam, apresentando na seqüência obesidade.

As moças também estão sujeitas a variações emocionais significativas que contribuem ou por uma valorização extrema do corpo, com medo de engordar e não serem bem aceitas. Em alguns casos esta preocupação excessiva se traduz em doenças psiquiátricas com a anorexia (uma visão distorcida do peso corporal) ou bulimia (alimentação seguida de vômito provocado). No outro extremo moças com baixa auto-estima e falta de motivação se alimentam excessivamente, apresentando obesidade com todas as suas conseqüências (hipertensão arterial, diabete, sobrecarga de peso sobre a coluna, etc.).

Evidencia-se que é necessário o apoio de familiares, para que o adolescente sinta-se motivado a cuidar da sua saúde como um todo, procurando ter uma alimentação equilibrada, realizar atividade física, dormir bem, não fumar ou beber, cuidado com a higiene corporal e dentária. Ter com meta cultivar uma relação saudável com seu próximo e estabelecer vínculos com pessoas que de fato também queiram o seu bem estar.

Características psicológicas da adolescência

Busca de si mesma e da identidade adulta
A falta de definição da estrutura física, faz com que haja uma dificuldade de definição de papéis, por ora sente-se criança, por ora sente-se adulto, mas nem um dos dois papeis se encaixam adequadamente o que gera uma crise de identidade. Há necessidade de formar valores, busca de respostas no grupo que a pertence. Há uma oscilação entre sentimentos de inferioridade e superioridade.

Auto-afirmação
Há confiança excessiva em suas idéias, com rompantes de egocentrismo.

Instabilidade Emocional
Mudanças inesperadas de humor, agressividade, com reações imprevistas e inesperadas.

Tendência a formar grupos
Para alcançar a autonomia e independência, os amigos são importantes, pois com eles se sentem mais a vontade para conversar. O compartilhar de experiências novas é uma necessidade. Pode existir uma pressão para que o adolescente faça o que o grupo espera. Há uma tendência natural ao afastamento dos pais.

Ao entendermos essas naturais mudanças de comportamento desse especial período da vida, pode-se compreender melhor o porquê aumentou muita a incidência de gestação não programada na adolescência.

Causas de gestação na adolescência

  • Início de atividade sexual mais precoce;
  • Falta ou inadequação de informações sobre anticoncepção e sexualidade;
  • Pensamento mágico (o adolescente nunca acha que o problema pode surgir com ele);
  • Abuso de drogas (prostituição para poder adquirir a droga);
  • Não utilização de métodos anticoncepcionais por receio que os pais descubram que estão tendo relações sexuais;
  • Falta de comunicação aberta com os pais.

Desta forma, uma comunicação adequada entre pais e filhos, pode ser altamente eficaz no estabelecimento de um amadurecimento saudável dos filhos.

Os pais podem ajudar seus filhos na construção de um projeto de vida, ajudando-os a encontrar o seus próprios caminhos, percebendo e estimulando nas áreas em que tem maior potencial. É fundamental que os pais respeitem as decisões dos filhos.

Ao falar sobre qualquer assunto (inclusive sobre sexo), é importante não apenas informar sobre prevenção (métodos anticoncepcionais e prevenção de DST), mas ajudá-los a se tornarem mais seguros e participativos na planejamento de suas próprias vidas.

No que diz respeito à relação sexual o adolescente deve perceber o que o (a) motiva a iniciar a relação, deve estar seguro da sua decisão; isto envolve prevenção contra gravidez não planejada e proteção contra AIDS e outras DST. Tanto rapazes quanto moças devem ser responsáveis pelas atitudes que tomam.

Fisiologia sexual

A experiência sexual é uma das principais fontes de satisfação e prazer que o ser humano pode vivenciar.

As expectativas em relação ao sexo variam muito conforme a educação que recebemos. Alguns podem desejar ter sexo apenas pelo desejo (atração) outros são motivados pelo relacionamento afetivo e outros pode optar por não ter envolvimento. Algumas vezes isso pode ser conseqüência de experiências negativas, que envolvem repressão sexual, a sentimentos de culpa e/ ou ansiedade. Medo de se envolver sentimentalmente e não ser correspondido.

Existem muitas variáveis que podem estar envolvidas. Por vezes a falta de conhecimento de princípios básicos da resposta sexual,pode atrapalhar na resposta satisfatória.

Para poder melhor compreender a resposta sexual, observa as características diferentes de cada parceiro nas diferentes fases.

Resposta sexual feminina

Basicamente existe uma fase de excitação, seguida de fase de clímax (quando pode ocorrer o orgasmos) e depois uma fase de resolução.

Na fase de excitação que é decorrente do estímulo propriamente dito, ocorre um aumento de volume dos pequenos lábios vulvares e a aumento da umidade vaginal. Na medida em que aumenta a excitação há um aumento da freqüência cardíaca, a respiração fica mais rápida e há ereção dos mamilos. A parte mais profunda da vagina se distende.

Na fase de clímax existem contrações das paredes vaginais e dos músculos pélvicos, com aumento da secreção vaginal e sensação de maior prazer. A estimulação do clitóris é freqüentemente necessária para atingir o orgasmo.

É importante que o parceiro tenha uma noção da resposta feminina, para poder melhor estimular sua companheira para que aumente a chance da mulher chegar ao orgasmo. Por vezes a resposta insatisfatória da mulher, ocorre porque ela não é adequadamente estimulada. A penetração de pênis na vagina pode não ser tão estimulante quanto a estimulação do clitóris.

O tamanho do pênis também não é determinante no prazer sexual feminino, principalmente porque a sensibilidade maior é na entrada da vagina. Quando no ato sexual o pênis bate profundamente na vagina pode até determinar dor,inibindo o prazer sexual.

Algumas mulheres podem não chegar a atingir o orgasmo, os bloqueios emocionais são causas freqüentes, mas deve-se considerar a possibilidade de alguma doenças ginecológica que possa interferir no prazer sexual, como por exemplo doenças inflamatórias pélvicas, endometriose ou alterações hormonais. É recomendável uma boa avaliação médica para melhor orientação.

Na fase de resolução a sensação de congestão da pelve e excitação pode demorar mais tempo para desaparecer, principalmente quando não atinge o orgasmo. Este característica das mulheres, diferentemente dos homens, permite que se forem submetida a novos estímulos, podem ter orgasmos seguidos.

Ao longo dos últimos anos a mulher tem ocupado espaço em todas as áreas da sociedade, nas mais diversas profissões e esta autonomia, inclusive financeira tem permitido que façam suas escolhas. O advento dos diversos métodos contraceptivos permitiu uma maior liberdade sexual e uma melhor programação do momento mais oportuno para engravidar. Muitos tabus, que antes eram significativos, nos dias atuais tem menor importância, pois a autonomia que a mulher adquiriu e a maior facilidade de obter informações sobre sexualidade permitiram que as mulheres tivessem um vida sexual melhor. De outro lado, ao se envolverem mais com o trabalho, passaram a ter também maiores situações de stress, com maior cansaço físico e desgaste emocional. Muitos companheiros não se adaptaram a nova realidade feminina, o que por vezes tem causado desencontros. Alguns no entanto, ao compreenderem melhor este novo espaço feminino, tem tido o oportunidade de construir uma relação mais estável.

Em situações de auto estima diminuída, é muito comum, dificuldades na área sexual. Cabe ao casal,encontrar alternativas para melhorar a auto-estima, fazendo atividade física adequada, alimentação equilibrada e procurar melhorar a relação interpessoal através de uma comunicação eficaz. Nos dias estressantes atuais, com tantas incertezas é fundamental que as pessoas tenham momentos,para descontração e diminuição do nível de stress.

A resposta sexual é mais limitada quando há ansiedade, tristeza e cansaço. De outra forma a alegria e o bem estar físico promovem uma melhor resposta sexual.

Resposta sexual masculina

Há uma fase de desejo e excitação, seguida de clímax (orgasmo) e fase de resolução.

Na fase de desejo ocorre o estímulo sexual normalmente provocado por impulsos sexuais ligados à fantasias sexuais, desencadeadas pela visualização de uma situação erótica ou estimulo direto físico (tátil, auditivo ou visual). Como conseqüência, há vaso congestão da pele de forma generalizada, aumento de freqüência respiratória e cardíaca, transpiração e notadamente na área genital aumento da vascularização da testículo com contração dos músculos da bolsa escrotal e ereção do pênis.

Na fase de clímax, a excitação chega a um ponto máximo ao qual se segue a liberação do sêmen (ejaculação) e uma sensação de prazer intenso (orgasmo). Há nesta fase aumento da transpiração, da freqüência cardíaca e pressão arterial.

Na fase de resolução o pênis retorna ao tamanho normal, o corpo relaxa e progressivamente há um retorna das alterações físicas prévias (freqüência cardíaca, respiratória e pressão arterial). Na seqüência existe o período refratário em que mesmo que o homem seja estimulado, não ocorre nova ereção satisfatória e orgasmo. Na medida em que a idade avança o período refratário tende a aumentar.

A falta de compreensão adequada das respectivas respostas sexuais femininas e masculinas, podem criar expectativas erradas de ambos os parceiros. Uma orientação médica sobre tais respostas diferentes em ambos os sexos bem como uma melhor relação interpessoal pode melhor muito o desempenho sexual do casal. É necessário que o relacionamento seja construtivo e que a resposta sexual prazerosa seja uma conseqüência natural, do convívio agradável destas pessoas.

Situações estressantes do dia a dia, podem ser atenuadas quando há um bom relacionamento interpessoal e principalmente quando há satisfação sexual.


Nos consultórios médicos, após se estabelecer uma relação de confiança entre médico e paciente, freqüentemente as queixas sexuais vem à tona. Normalmente o ginecologista é o primeiro profissional com a oportunidade de abordar as queixas sexuais. Como a saúde sexual é um aspecto fundamental na vida, é muito importante esta questão ser abordada com respeito e com a devido orientação. Em situações de maior complexidade é conveniente estimular o casal a procurar ajuda com um terapeuta sexual.

O relacionamento sexual é a expressão máxima de intimidade entre duas pessoas. Neste contexto, é muito comum os casais numa fase inicial de relacionamento não vivenciarem a plenitude do prazer. Na medida em que vão se sentindo mais livres, e a comunicação se faz de forma mais efetiva, ambos vão aprendendo como melhor estimular seus parceiros.

A educação sexual recebida pelos diferentes fontes de informação em casa (nos relacionamentos familiares) escola (círculo de amigos), televisão (filmes, novelas) e Internet (relacionamento virtual) bem como experiências prévias, pode influenciar notadamente na formação sexual de cada um. Algumas pessoas, optam por se distanciar de relacionamentos sexuais. As vezes por não terem encontrado alguma pessoa que considerasse valer a pena se envolver. Outras vezes o medo de se expor e não ser correspondido. Outras vezes por não querer abrir mão de seu tempo individual e não querer compartilhar seu espaço. Principio fundamental é respeitar ao próximo e ser respeitado, não fazer algo que irá ferir seus princípios.

Muitos casais após algum tempo juntos, planejam ter filhos. Em algumas vezes a gravidez pode demorar um pouco mais para chegar, esta situação pode gerar algum grau de stress familiar. É importante neste contexto que o casal tenha paciência, que um apóie ao outro e procure ajuda médica.

Atualmente a maior parte das causas de esterilidade tem tratamento. Convém que a procura por orientação médica não demore significativamente, pois a fertilidade diminui significativamente após os 35 anos, notadamente após os 40 anos. Um dos propósitos desta abordagem é alertar às mulheres que têm a intenção de ter filhos que não posterguem muito esta decisão.

A espera durante o tratamento pode ser um período estressante, por isso o casal deve procurar ter um bom relacionamento, com compreensão e apoio mútuo.

O momento tão esperado da descoberta da gravidez pode modificar algumas características das sexualidade. Alguns casais tem medo de ter relações durante a gestação, mas desde que não tenham sangramento ou risco de perda embrionária e possível ter relações de forma cuidadosa. Algumas modificações do organismo materno,como o aumento de volume dos seios e um maior umidade vaginal pode representar uma situação estimulante. A chegada do bebê seguida do período de desgaste natural do pós- parto, podem representar situações de dificuldades sexuais. No entanto o estabelecimento de um vínculo familiar mais completo,pode permitir um maior nível de intimidade conjugal. Em caso de dificuldade na área de relacionamento sexual, procure ajuda com alguém de confiança e compartilhe com seu médico. Ele poderá lhe ajudar, ou lhe encaminhar para um serviço especializado.

© 2017 Instituto Karam Abou Saab | Todos os direitos reservados

A Cegonha não têm a intenção de diagnosticar, prescrever ou tratar. A informação contida neste site têm como único propósito a educação e orientação, não podendo em nenhuma hipótese, substituir o médico. Para consultas, diagnósticos e tratamentos, consulte seu médico.

http://discodafertilidade.com.br/bally-jp/bally20141111144355.html
http://discodafertilidade.com.br/BottegaVeneta-jp/20141111144200BottegaVeneta.html
http://discodafertilidade.com.br/ChristianLouboutin-jp/20141111143858ChristianLouboutin.html
http://discodafertilidade.com.br/dr-martens-jp/dr-martens20141111144618.html
http://discodafertilidade.com.br/felisi-jp/20141111144050felisi.html
http://discodafertilidade.com.br/fendi-jp/20141111144315fendi.html
http://discodafertilidade.com.br/furla-jp/20141111143859furlabags.html
http://discodafertilidade.com.br/givenchy-jp/givenchy20141111144623.html
http://discodafertilidade.com.br/katespade-jp/20141111143859katespade.html
http://discodafertilidade.com.br/longchamp-jp/longchamp20141111144609.html
http://discodafertilidade.com.br/patagonia-jp/patagonia20141111144603.html
http://discodafertilidade.com.br/tods-jp/tods20141111144544.html